domingo, 9 de outubro de 2016

A distopia do adestramento coletivo

A nova direita elitista não se importa com a educação simplesmente porque não acredita no aperfeiçoamento humano. E não precisa dela para ascender social e economicamente. De acordo com essa mentalidade, o mundo é o que é. Não há o que se possa fazer. As posições iniciais devem ser conservadas. Os privilégios transmitidos. A imutabilidade preservada. O conformismo estimulado. Em vez de educação universal, a direita elitista prega um adestramento coletivo, que atenda sob medida aos seus interesses de classe. Essa é a "filosofia" da Escola sem Partido. E a razão de ser da tecnicização do ensino público e privado.