sábado, 28 de maio de 2016

O significado da expressão "soft coup" ou "golpe suave"

Quando analistas estrangeiros como Noam Chomsky, e até mesmo o Papa Francisco, utilizam a expressão "soft coup" para descrever o golpe de Estado em curso no Brasil, não se quer dizer com isso que se trata de golpe "suave" ou "brando", no sentido de uma possível gradação. Afinal, não existe um país que esteja sendo ligeiramente golpeado. Golpe é golpe. Ou ocorre ou não ocorre. E é sempre violento. A expressão, tal como usada no jargão da ciência política, não possui valor de intensidade, mas de modo. Significa apenas que é um golpe conflagrado sem a ocorrência de confronto armado ou de uma ocupação militar. Logo, na visão dos observadores externos, não se trata de um golpe de menor gravidade. Mas de um golpe cuja execução se deu por meios jurídicos e institucionais. Em outras palavras, trata-se de um golpe executado mediante a conivência de uma estrutura jurídico-legal corrompida, parcial e destituída de sua função primordial, qual seja, a de garantir a segurança e a continuidade do Estado democrático de direito.