sábado, 28 de maio de 2016

Dilma cresce, Temer desaparece

Enquanto Dilma sobe, Temer não tem mais para onde cair. De acordo com o Ibope, a aprovação da presidenta Dilma Rousseff passou de 18% para 33%. Os dados, portanto, mostram que a popularidade de Dilma subiu 83% nas últimas semanas. Se a tendência continuar, em breve a credibilidade de Dilma junto à opinião pública estará ainda mais fortalecida. Desnecessário dizer que os jornalões praticamente não noticiaram o fato. Salvo pelo fato de que, quando o fizeram, cometeram um erro de cálculo acerca de um conteúdo básico, que se aprende no ensino fundamental: confundir aumento percentual com variação de pontos percentuais. Logo, quando dizem que a avaliação da presidente Dilma cresceu 15%, cometem erro primário. Houve variação de 15 pontos percentuais. Mas o aumento percentual da aprovação foi de 83%. Praticamente dobrou. Por sua vez, o interino Michel Temer, se fosse candidato a eleições, teria a preferência de apenas 1% dos votos. Faz sentido. Trata-se, justamente, dessa elite golpista que ocupa o 1% mais rico da pirâmide. Cada governo tem o eleitorado que merece.