domingo, 14 de fevereiro de 2016

A diversidade do pensamento único

Faz parte da democracia que haja partidos políticos representantes das grandes corporações e do capital financeiro. Também é natural que a grande imprensa, ela mesma parte do mundo corporativo, tenha uma linha editorial compatível com o setor a que ela pertence. Até aí nada demais. O problema começa quando a visão de mundo originária dessa comunhão de interesses políticos e midiáticos passa a ser vendida para a população, sobretudo para a classe média, como se fosse uma realidade factual. O que é crença, vontade, desejo, interesse... vira "verdade". É quando o cinismo assume a sua face mais brutal. E o pensamento único triunfa sob a máscara da "objetividade" jornalística. Sob o manto da "moralidade" política. Sob o muro da "imparcialidade" jurídica. Sob o mito da "racionalidade" econômica. Todos orquestrados pelo mantra da indiferença social.