segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O que vem das entranhas não se fabrica

Manifestações em Copacabana
Rio de Janeiro, 13 de dezembro de 2015
A Veja bem que tentou. Logo de manhã, em seu portal, estava convocando "as vozes roucas das ruas", na expressão de seu articulista especializado em clichês, a comparecerem nas manifestações em favor do impeachment. No final da tarde, ao verificar o fracasso retumbante do chamado às ruas, alegou falta de tempo para a organização do movimento e mudou a manchete: "Em 'esquenta', manifestantes já marcam data de novo grande protesto". Patético. O que houve foi mais um "esfria". E a marcação da nova data é uma tentativa para requentar um movimento que já soa velho, decadente, e encolhe a olhos vistos. A lição que fica: a mídia corporativa pode manipular quase tudo, mas jamais conseguirá manipular um clamor verdadeiramente popular. O que vem das entranhas não se fabrica. É, ou não é.