domingo, 20 de setembro de 2015

A cura pela literatura

Machado de Assis (1839 - 1908)
Vida dura. Secura. Mais um dia de leitura. Abandonei a literatura. Nada parecia ter cura. Li a Veja. Bateu tristeza. Li a Isto É. Perdi a fé. Li o Globo. Senti-me tolo. Li a Exame. Quase tive um derrame. Li a Você S.A. Pensei até em me mudar. Li a Época. Minha mente ficou acéfala. Naveguei pelas redes sociais. Senti saudade de outros carnavais. Liguei a televisão. Aumentou minha aflição. Consultei os indicadores. Aliviei minhas dores. Fui direto na fonte. Descansei minha fronte. Cancelei minhas assinaturas. Retornei às velhas leituras. Encontrei Machado de Assis. Lembrei um pouco de ser feliz. Fui espairecer na rua. Ainda havia uma lua. Enquanto caminhava. Vi que o mundo continuava. Tudo parecia normal. Igual à vida real.