sexta-feira, 3 de julho de 2015

O Senado e sua habilidade de se fingir de morto

Congresso Nacional - Croquis de Oscar Niemeyer
Já nos esquecemos do Projeto de Lei 4330/2004, sobre a terceirização, e já foi aprovado pela Câmara dos Deputados. Daqui a pouco virá o bote do Senado. A estratégia de Renan Calheiros foi deixar as mobilizações contra a lei esfriarem. O PSDB também não tinha pressa para a votação no Senado. Seu objetivo era ganhar tempo para que todos esquecessem que o partido votou favoravelmente à terceirização na Câmara. Provavelmente a lei ainda ficará engavetada por mais um tempo até que todos se esqueçam dela definitivamente. Quando isso acontecer, o que não deve demorar muito, já que no Brasil as ondas populares são efêmeras, Renan convocará o Senado em urgência para dar finalmente o xeque-mate nos trabalhadores. Assim caminha o Congresso Nacional. Apressado quando convém. E, em passo de Senador, devagar quase parando, quando as circunstâncias exigem.