sábado, 16 de maio de 2015

Somos todos juízes



Para que serve o direito em um país onde, nas classes mais escolarizadas, já somos todos juízes? Juízes morais que julgam tudo e todos o tempo todo. Nossas sentenças, indignações estéreis. Enquanto isso, juízes togados julgam-se deuses, processam os hereges que negam sua condição divina e não perdem a chance de dar uma volta de Porsche. E nas comunidades e periferias, crianças morrem todos os dias por balas perdidas e balas certeiras. Mas assistimos calados. Indiferentes. A uma distância segura. Afinal, uma criança pobre a mais assassinada não representa nenhuma ameaça para nossos bolsos. Não faz a bolsa cair. Nem o dólar subir. Não rebaixa o rating. Não vale nenhuma comoção.