sábado, 16 de maio de 2015

Passo de Senador


"Os ricos nunca têm pressa." (Bertolt Brecht)

Os senadores do PSDB não assinaram a CPI para investigar o vazamento do banco britânico HSBC. Isso quer dizer que Aécio Neves, José Serra, Aloysio Nunes Ferreira e Álvaro Dias não assinaram o pedido de CPI. É o senado andando, como se diz na França, com passo de senador. Devagar quase parando. Em compensação, José Serra foi ligeiro ao apresentar já no início de 2015 um projeto de lei que retira da Petrobras a liderança nos regimes de partilha de exploração do pré-sal. Mas isso não foi publicado nos jornais da grande imprensa na época. Enquanto Serra protocolava sorrateiramente o projeto de lei, por duas vezes consecutivas o editorial de O Globo fazia apologia contra a política de conteúdo local e o regime de partilha no setor do pré-sal. Agora que o assunto está em pauta no Congresso, os editoriais favoráveis ao projeto de lei proliferam nos grandes jornais. Os argumentos deixariam constrangidos até economistas do Banco Mundial e do FMI. O discurso desestatizante ou privatista mais parece uma volta aos anos Collor e FHC na década de 1990. Só falta o jornal sugerir novamente a mudança de nome para PetroBrax. Jornalismo ou doutrinação? Ou no Brasil essa diferença já não faz mais sentido?