sábado, 16 de maio de 2015

Manufatura da opinião pública

"O que é essa opinião pública, invocada pelos criadores de direito das sociedades modernas, das sociedades nas quais o direito existe? É tacitamente a opinião da maioria ou daqueles que contam, daqueles que são dignos de ter uma opinião. Penso que a opinião pública é a opinião daqueles que são dignos de ter uma opinião. Há uma espécie de definição censitária da opinião pública como opinião autorizada, opinião digna desse nome".
(Pierre Bourdieu)


A opinião pública não é a soma das opiniões individuais. É, antes, a tradução da opinião externalizada nos principais meios de comunicação, a fim de promover interesses ocultos. Uma vez internalizada no indivíduo, este crê aquela ser a sua própria opinião. O formato estatístico confere à divulgação dos dados uma aura de objetividade, neutralidade e cientificidade, o que reforça a opinião vencedora. O resultado é o aumento da espiral do silêncio, em que as opiniões minoritárias se calam à medida que se tornam cada vez mais minoritárias. Um consenso é fabricado. Um fato é produzido. E a realidade, enfim, alterada. O círculo de poder se fecha. A vida continua.