sábado, 16 de maio de 2015

Trilogia das cores

A trilogia das cores - Krzysztof Kieślowski


Ora lutamos pela liberdade, ora pela igualdade. Temos vivido nesse pêndulo entre ideais nem sempre compatíveis. Ainda que ambas devessem caminhar juntas, muitas vezes conquistamos liberdade às custas de igualdade. E vice-versa. No entanto, já desistimos da fraternidade. Até as religiões abdicaram desse ideal, pois estão cada vez mais sectárias e fragmentárias. Em resumo, quase não há mais fraternidade no mundo. Isso tem nos tornado individualistas, egoístas, competitivos, inflexíveis, intolerantes e, sobretudo, violentos.