sábado, 16 de maio de 2015

Terra estrangeira

William Turner - Sunset

Um pássaro forte não tinha aonde chegar. Não parava nunca de voar. De tanto voar contra o vento quebrou uma asa. Só voava sozinho. Sempre em cima do mar. Sem uma asa tentou se equilibrar. Não teve forças. Deu um rasante e se espatifou no mar. Tentou boiar nas águas mexidas, mas logo começou afundar. Sem lutar foi descendo bem quieto. Não era dali, mas também não era de lá. Nem da água, nem do ar. Até que chegou ao lugar mais profundo, onde suas asas acalmaram. O pássaro forte finalmente encontrou seu lugar. Não precisava mais das asas. Junto com o sol que caía, agora podia descansar.