segunda-feira, 18 de maio de 2015

Marlon Brando e suas apostas desconcertantes

Sindicato de Ladrões, Elia Kazan
A cena entre irmãos filmada no banco traseiro de um carro, do filme Sindicato de Ladrõres, com Marlon Brando e Rod Steiger, dirigido por Elia Kazan, é um dos momentos mais belos do cinema. Quando Charley (Rod Steiger) aponta a arma para o seu irmão, Terry (Marlon Brando), em vez de reagir como a maioria dos atores faria, esbravejando, gritando, empurrando o irmão, Marlon Brando faz a aposta contrária. Ele praticamente acaricia o irmão enquanto fala o texto.

Esta aposta surpreendente talvez levasse a maioria dos diretores a cortar a cena e pedir para o ator refazê-la, reagindo com mais força, com mais veemência, com mais energia, afinal ele estava sendo ameaçado com uma arma. Pelo próprio irmão. Mas Elia Kazan, como disseram as testemunhas na época, limitou-se a assistir à cena, sem interferir em nada. Deixou os atores fazerem o que bem entendessem. A reação de Rod Steiger é simplesmente maravilhosa. Atua com o corpo inteiro.

Naquele instante ele desiste de ameaçar o irmão sabendo que vai pagar um preço alto por isso. Não fossem as apostas corajosas dos atores e a sensibilidade do diretor em aceitá-las, essa teria sido mais uma cena de gritaria mecânica e reações estereotipadas, tão comum em nossas telonas e telinhas.