segunda-feira, 18 de maio de 2015

A luta de classes e seus vencedores

É muito provável que a lei das terceirizações seja aprovada no Senado Federal. A bancada patronal é o triplo da bancada trabalhista. O Senado habilmente deixou que as discussões sobre o tema esfriassem e certamente fará a votação somente quando os ânimos estiverem já completamente anestesiados.

Assim como o fez a Câmara, o Senado deverá efetuar a votação em dia obscuro, entre feriados, sem alarde e com precisão cirúrgica. As mobilizações não podem parar. Mas a pressão popular para que a presidente Dilma vete a lei não terá nenhum apoio da grande mídia. O jornal O Globo já se pronunciou favoravelmente à lei em três editoriais, em menos de um mês. 

Outros veículos de grande porte estão seguindo a mesma linha de favorecimento à lei, com argumentos frágeis, falaciosos e generalizações grosseiras. A luta pelo VETO será dificílima. Há muitos interesses em jogo. Como bem disse o megainvestidor Warren Buffett: "Há uma luta de classes, tudo bem, mas é a minha classe, a classe rica, que está fazendo a guerra e estamos ganhando".